Debate “Docentes de Técnicas Especiais – Que Presente? Que Futuro?”

Decorreu ontem (04.01.2017), pelas 16:00h, na Escola Artística de Soares dos Reis (Porto), um participado debate (organizado pela Associação Nacional dos Professores Contratados e por docentes de Técnicas Especiais desta escola) denominado “Docentes de Técnicas Especiais – Que Presente? Que Futuro?”. A sessão foi iniciada com a intervenção da docente Joana Folhadela, que sistematizou os principais dados de um dossier técnico exaustivo realizado por vários docentes da EASR e associados da ANVPC, plasmando os problemas atuais que estes profissionais vivem (quer os já integrados nos quadros do Ministério da Educação, quer os que ainda hoje se encontram a celebrar consecutivos contratos a termo), apontando algumas soluções possíveis para a sua justa estabilização. De seguida, em nome da ANVPC, César Israel Paulo apresentou vários dados relativos à resolução da precariedade laboral de docentes dos mais variados grupos de recrutamento (sistematizando vários momentos concursais levados a cabo pelas mais variadas equipas do Ministério da Educação, assim como os seus impactos), apresentando algumas soluções que esta organização de professores acredita que podem vir a dar uma resolução credível à franca instabilidade que os Docentes de Técnicas Especiais vivem, depois de muitos anos dedicados a lecionarem consecutivamente neste estabelecimento de ensino. Após estas intervenções iniciais, o debate foi aberto a todos os presentes, tendo sido pautado por várias intervenções, devidamente comentadas quer pela representante dos docentes de Técnicas Especiais da EASR, quer pelo dirigente da ANVPC. No final da sessão, ficou definido que o dossier de trabalho continuará a ser desenvolvido por um grupo de professores da EASR e de associados e dirigentes da ANVPC, a, que, dentro de algumas semanas, se deverão juntar elementos da Escola Artística António Arroio (Lisboa).